• White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Associação Nacional de Grupos

de Apoio à Adoção

Realização:

Apoio:

Paulo, Gabi e Carolina

O sonho da maternidade sempre fez parte da minha vida e desde criança a possibilidade de não poder ter filhos biológicos passava pelos meus pensamentos, “mas logo pensava se não puder ter, eu adoto.” E não é que isso lá na frente me ajudou a entender que era simples assim? O caminho foi difícil, foram 7 longos anos tentando a gravidez biológica, mesmo já como casal ter conversado sobre adotar uma criança no futuro. Após diversos tratamentos, aborto, exames, cirurgias, etc. Dissemos: Chega! Esse não é o caminho, não é nossa única opção.

 

Então decidimos iniciar o processo de habilitação e durante a entrega de documentos fomos pesquisando e estudando um pouco sobre o assunto. Nos deparamos com histórias de adoções de crianças maiores e entendemos rapidamente que também poderíamos amar e ser pais de crianças maiores, que queríamos ser pais e não necessariamente ter um bebê em casa. Então, quando fomos definir o perfil, colocamos que aceitávamos 2 crianças de 0 a 10 anos. Mas ainda durante o processo de habilitação refletimos um pouco mais, pois sempre tivemos o sonho de ter 3 filhos e pensamos: Por que não os 3 juntos? E

então alteramos nosso perfil para 3 crianças.

 

Diante disso, começamos a nos preparar para receber 3 crianças, a possibilidade de 1 ou 2 já estava ficando distante, queríamos 3 mesmo. E com apenas 28 dias de habilitados nosso triozinho chegou através da Busca Ativa. Nosso Paulo chegou com 8 anos, nossa Gabi chegou com 5 anos e nossa Carolina chegou com 4 anos.

 

O início da adaptação foi difícil, o mais complicado a meu ver é a mudança na rotina, a vida muda demais em pouco tempo. No começo senti que minha vida estava sendo roubada, não tinha tempo para nada. Mas graças a Deus, aos poucos as coisas foram se ajustando, conseguimos estabelecer uma nova rotina e regras da nova família que estava começando. E tudo foi ficando mais tranquilo.

 

Já se passou 1 ano e 9 meses desde a chegada deles, tivemos nessa caminhada muitos desafios, mas muito mais vitórias, muitas risadas, muitos momentos felizes, muita superação.

 

Adotar meus 3 filhos juntos foi a melhor decisão, eles são companheiros, amigos e inseparáveis. A adaptação deles foi mais fácil, porque estavam juntos, tinham a segurança um do outro, isso os fortaleceu e ajudou em todo o processo.

 

Muitos questionaram sobre a idade, por serem grandinhos... Mas para mim, são meus 3 bebês até hoje. Sim, eu mimo mesmo! Beijo muito, abraço muito, pego no colo, faço tudo que uma mãe loucamente apaixonada pelos seus filhos pode fazer.

 

Me sinto plena na minha maternidade. Não me falta nada!

Viviane e Alexandre